domingo, 10 de maio de 2015

Guns N' Roses - November rain


"Slash, por favor, faça aquele solo que só você sabe fazer... "

sábado, 9 de maio de 2015

Charlie Hebdo


Reviso na minha mente, alguns fatos recentes e marcantes do mundo.
Lamentável, o assassinato dos cartunistas franceses no jornal Charlie Hebdo em Janeiro deste ano. Também é lamentável ver milhões de pessoas, aleatoriamente, saírem por aí dizendo (ou postando) a frase “Je suis Charlie”, sem sequer compreender o fato em si. Sem sequer ter noção do que aconteceu na França.
O crime ocorrido, um atentado terrorista deplorável e desprezível, possui causas, consequências e nuances delicadas, complexas e de ampla análise, que merecem máxima atenção e respeito. Apesar disso, o ser humano padrão, com sua mediocridade básica, sobretudo o brasileiro, encontrou naquele momento mais “15 minutos” de imbecilização coletiva para fazer o sucesso da postagem do dia no Facebook. Bastou dizer “Je suis Charlie”, e o cidadão já considerou-se inserido no contexto.
Obviamente sou solidário ao jornal francês e às famílias dos cartunistas assassinados, e compartilho da mesma indignação e revolta quanto a este ato terrorista, entretanto isto não faz de mim alguém que eu não sou.

Eu não sou Charlie
Eu não sou terrorista
Eu não sou muçulmano
Eu não sou cartunista
Eu não sou deus
Eu não sou fundamentalista