domingo, 5 de julho de 2009

"Uma peça suja"

foto por: Her Filho

autor: Her Filho (Direitos Registrados)

A paz que estava no meu coração foge dos meus olhos quando vejo aquele cidadão com a arma na mão acabando com a minha ilusão de que a vida agora será justa com aqueles que tentam seguir o caminho do bem, e nos olhos dele reside o ódio e a dor de quem não sabe o que é a dor, somente sabe causar a dor.
A dor de quem não sabe o que é dor, somente sabe causar a dor.

O medo que um dia fez parte de mim agora foge pelos meus olhos quando vejo aquele homem escondido atrás da sua roupa cinza, procurando se proteger atrás de uma arma, um gatilho sujo, uma peça de aço podre, um rosto sujo pela ignorância e a vergonha de alguém que não sabe dizer felicidade.
A dor de quem não sabe o que é dor, somente sabe causar a dor.

A minha compaixão desaparece diante de uma pessoa que não pode olhar para o seu próprio filho e narrar a sua própria vida, pois está repleta de marcas estranhas e sórdidas, e assim se humilha diante de si mesmo no espelho escondido no banheiro, mas não mostra a verdadeira face de quem não tem coragem de sorrir, de quem não tem porque sorrir, e assim assina a história dramática da sua rápida e ineficiente passagem por aqui.
A dor de quem não sabe o que é dor, somente sabe causar a dor.

Suaves são os sinos que tocam enquanto, no silencio da noite, aparecem balas perdidas vindas das mais podres armas, carregadas pelas mais sujas mãos, dos mais sujos homens numa imensa sujeira, chamada sociedade. Intensos serão os gritos de misericórdia que sua alma dará quando, diante de um implacável julgamento, vier a hora da verdade. O dia ao qual estarei descansando e saboreando a paz que eu sempre busquei e fiz de mim mesmo e de quem estava ao meu lado no meu coração.
A dor de quem não sabe o que é dor, somente sabe causar a dor.

Um comentário:

Telma disse...

uma dor registrada no "ão" de cada oração.

s2