segunda-feira, 21 de julho de 2014

"Em tempos de guerra"

 
autor: Her Filho (Direitos Registrados)

Em tempos de guerra
É perigoso escolher mais um adversário, ao invés de um amigo.

Em tempos de guerra
O que é ainda pior é achar que o inimigo de sempre, agora será amigo.

Em tempos de guerra
A trégua é valiosa quando se percebe que acabaram todas as armas.

Em tempos de guerra
Se, render-se não for o melhor caminho, então é melhor fugir.

Em tempos de guerra
Se o seu exército morreu primeiro, corra para um bom esconderijo.

Porque o inimigo vai te pegar.


domingo, 20 de julho de 2014

Sons of Anarchy (The Final Season)





S O N S    O F     A N A R C H Y

(The season finale)

sábado, 19 de julho de 2014

Sons of Anarchy



Paul Brady & The Forest Rangers - "Gimme Shelter"

S O N S    O F   A N A R C H Y

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Copa do Mundo 2014

Eu, desde o princípio, fui e mantive-me até hoje, contra realização da Copa do Mundo aqui no Brasil. Isso foi muito antes de alguns desavisados saírem às ruas, em 2013, levantando a bandeira do “Não vai ter copa”. Sim população, haveria Copa, houve Copa.
Não adiantaria e não adiantou agir com vandalismo e estupidez, destruindo o patrimônio público, gerando confusão, ostentando palavras vazias, embora eu saiba que a intenção de muitos que ali estavam protestando, era pacífica. Gritar “não vai ter Copa” foi quase uma infantilidade e ingenuidade, pois a Copa aconteceria de qualquer maneira.
Aproximadamente 99,9% do povo neste país, diante da TV, gritou e torceu por cada lance da seleção brasileira. O que de fato era relevante era prever e entender o que agora constatou-se, ou seja, o fiasco que foi este evento chamado “Copa do Mundo 2014”.
Foi em 2003 que o Brasil apresentou a FIFA o seu interesse efetivo em sediar a Copa 2014. Em Março 2006, a CONMEBOM, Confederação Sul-Americana de Futebol, anunciou o Brasil como único candidato. Em Julho 2006, a FIFA aceitou a candidatura do Brasil, e após todos os trâmites necessários, em Outubro 2007, confirmou a decisão de que a Copa seria sediada aqui.
Desde então, isso tudo me pareceu uma insanidade social, uma irresponsabilidade política e, sobretudo uma estúpida estratégia de marketing, para promover não sei se o país ou o partido em questão. O partido em questão é o Partido dos Trabalhadores. Uma ação orquestrada pelo então Presidente Lula, seu Ministro dos Esportes, Orlando Silva e toda uma engenhosa equipe.
Na época, já se sabia que o custo geral seria muito maior do que o orçamento, seja nacional, seja estadual, no que diz respeito aos estados que sediariam alguns jogos. Parece-me que grande parte da população esperou seis anos para entender o absurdo que seria isso tudo. E o que é ainda pior é que muitos ainda não entenderam.
A Copa já acabou e o resultado foi conforme previsto. O que a população ganhou com isso? O que você ganhou com isso? Novos saguões nos aeroportos? Vias e obras inacabadas? Estádios novos, como os de Manaus e Cuiabá? Hotéis mais cheios? Bares lotados como na Vila Madalena em São Paulo ou em Copacabana no Rio
Se hoje, alguns setores do governo, estão anunciando que a Copa foi positiva para o turismo no país, eu pergunto-lhe: no que exatamente isso foi positivo para o seu bolso ou para o seu dia a dia?
Talvez boa parte dos brasileiros considere que tudo isso tenha sido positivo, apenas porque saiu mais cedo do trabalho alguns dias. O que é patético.
Foi um verdadeiro fracasso social, moral, político e econômico.
Fale-me, qual a quantidade de hospitais, creches, escolas e moradias que poderia ser construída com a enorme quantia investida na Copa?
Cite-me um jogador desta seleção, incluindo o arrogante (e demitido) técnico, que não é mascarado. Cite-me um que não esteja mais preocupado com cabelos, tatuagens, selfies no Instagram, posts no Twitter, fones de ouvido, cachês de publicidade do que com a bola na rede.
Na TV, o show de horrores! Desde os jogos da seleção até as fatídicas entrevistas. Não me interessa absolutamente nada a lágrima que o Sr. Neymar Jr. deixou cair ao dizer em rede nacional que está triste e abalado com a derrota humilhante que a seleção sofreu da Alemanha (e da Holanda). Como se não nos bastasse a armadilha política, ainda tivemos que ver o sucateamento do esporte.
Um fiasco, um fracasso. Uma péssima e estúpida investida. No Palácio do Planalto ou nos estádios, sabe por onde saiu o tiro?
Pela culatra.




quinta-feira, 17 de julho de 2014

Michael Jackson: perdão

Eu sempre tive uma tendência quase incondicional de aceitar e perdoar todas as insanidades do Michael, mas ultimamente ele tem testado a minha capacidade de perdão.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Michael Jackson: Hollywood tonight


Clipe oficial da música "Hollywood tonight", lançada em 2011 no álbum póstumo "Michael".
Responda para mim: Onde está o Michael na imagem acima?