terça-feira, 8 de dezembro de 2015

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Pet Shop Boys - "West end girls"



"... Too many shadows, whispering voices
Faces on posters, too many choices
If, when, why, what?
How much have you got?
Have you got it, do you get it, if so, how often?
And which do you choose, a hard or soft option?
How much do you need?..."

domingo, 6 de dezembro de 2015

Estar na estrada


Estar na estrada... é sempre uma nova emoção.


Quando fico muito tempo fora de São Paulo, quero logo voltar.
Quando volto para São Paulo, quero logo sair novamente...

(fotos tiradas em Outubro 2015)



sábado, 5 de dezembro de 2015

Pesquisa - Presidente 2018

O Datafolha divulgou, no começo deste mês, novos resultados das pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de 2018. Veja os gráficos a seguir:










sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

“O amor nos tempos do cólera”


Demorei alguns anos para lê-lo...
Depois de recomeçar quatro vezes, finalmente terminei de ler “O amor nos tempos do cólera”, do premiado Gabriel García Márquez. Destaque para a tradução de Antonio Callado.
A história é boa, mas não consegui prender-me totalmente à leitura. Os personagens são fortes, a ambientação é envolvente, e a narrativa é sutilmente poética, entretanto não sou adepto à leituras com tamanha quantidade de detalhes. Prefiro uma literatura mais objetiva e pragmática, mesmo sendo um romance clássico.
Por diversos momentos me envolvi intensamente no livro, sendo dispersado quando os detalhes narrativos desviavam o foco dos protagonistas.
Fiquei demais angustiado com a vida que Florentino Ariza levava, bem como fiquei quase incontido com as escolhas de Fermina Daza. Gabriel García Márquez criou um destino diferente e curioso.
Página virada, livro encerrado.



quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Charlie Sheen


Carlos Irwin Estevez, muito mais conhecido como Charlie Sheen, veio a público recentemente anunciar que é portador do vírus HIV. Antes de mais nada, deixemos claro que, ser portador do vírus, não significa, necessariamente, ter a doença AIDS. Ele se abriu durante uma entrevista em um programa de TV dos Estados Unidos, TODAY’s Matt Lauer.


É fato que ele tem uma vida polêmica, mas não justifica o volume desnecessário de fofocas e sensacionalismos midiáticos em cima dele. É lamentável o momento “Big Brotherístico” que o ser humano vive hoje em dia.


Deixem o Charlie Sheen viver a vida dele, em paz. Eu achei muito corajosa e legítima a atitude dele em vir a público anunciar ser portador do vírus. Sou suspeito para defendê-lo, pois sou muito fã do trabalho dele, desde as suas comédias nos anos 90.


Penso que a vida particular dele, diz respeito somente a ele, à sua família e aos seus amigos. Excesso de álcool, drogas e sexo não tem absolutamente nada a ver com caráter. Se ele se excede, a escolha é toda dele.


Diga-se de passagem, o mundo está repleto de filhos-da-puta que não bebem, não usam drogas e nem fazem sexo, portanto é sempre importante olhar-se antes no espelho, ao invés de julgar. Percebo que aqueles que mais julgam, são os que mais invejam.


Com ou sem excessos, adoro o trabalho do Charlie Sheen, o acho espontâneo, autêntico e livre. A vida pessoal dele, pode não ser um exemplo, mas quem precisa de um exemplo de vida? Eu não preciso! Faço da minha vida o que eu achar melhor, sem precisar julgar ninguém. Mesmo eu sendo julgado.


Durante anos acompanhei “Two and a half men”, assistindo aos 262 episódios. Eu era e ainda sou muito fã da série. É claro, senti-me órfão quando o Charlie Sheen saiu.


O personagem dele era excelente, assim como a sua atuação, posteriormente fazendo uma falta imensa. Foi difícil assimilar o Ashton Kutcher (apesar da boa atuação), mas a série ainda se segurou com os ótimos personagens “Allan Harper” e “Berta” (Jon Cryer e Conchata Ferrell), entre outros.


Desejo muita saúde e luz para o Charlie, e que ele continue nos fazendo rir muito, por mais uns 50 anos!


Obs.: Burt Reynolds, vá se foder!




quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Nos palcos da vida... 01

palco: Oxford Pub (São Paulo)